domingo, 18 de junho de 2017

Sobre a Parada do orgulho LGBT de São Paulo 2017

     Hoje, dia 18/06/2017 haverá a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e o tema deste ano é muito interessante e merece ser discutido: O Estado Laico. Para alguns fanáticos religiosos a religião deveria estar ligada com a política, pois é A Verdade. Discordo desta afirmação de duas formas. A primeira é que, não entrando no mérito religioso, cada um tem direito a acreditar no que quiser seja no Judaísmo, Cristianismo, Islamismo, religiões africanas, Budismo etc. Dizer que a sua religião é a verdade e que todas as demais não prestam, não é atitude de adeptos de uma fé e sim de fanáticos que não respeitam o próximo, um dos pré-requisitos básicos para ser considerada uma religião e não uma pseudo religião, assunto abordado em outro texto. E segundo, o governo deve visar o povo, já que vivemos em uma democracia, portando deve respeitar e não se limitar a uma fé específica em detrimento das outras, sem falar que as decisões devem ser tomadas pelo povo e não por religiosos, livros sagrados, rituais e assim por diante, pois, em uma democracia, todos são bem vindos, independentemente de sua fé, cor de pele, opção sexual, gênero e semelhantes.
     A comunidade LGBT sofre muito preconceito em nosso país, muitas vezes considerados depravados pela sociedade em geral. Não é assim. Do mesmo jeito que os gamers não são vagabundos, nem assassinos, como diria a mídia sensacionalista, essa afirmação sobre a comunidade LGBT é completamente errada. Claro que, em seu meio pode haver tarados, assim como vagabundos dentre os gamers, mas é a exceção e não a regra. É como afirmar que, por um homem imbecil, para dizer o mínimo, cometer o absurdo do estupro, rotular todo o gênero masculino como este criminoso. É para isso que existe, entre outras funções, a estatística, para não colocar coisas diferentes no mesmo saco nem criar generalizações.
     Voltando a causa LGBT, apesar de não fazer parte deste grupo, respeito e defendo os seus direitos, seja casamento, liberdade de expressão, não ser alvo de preconceito e assim por diante. Eles não são aberrações da natureza como muitos dizem, inclusive os fanáticos religiosos mencionados anteriormente, pois existe exemplos na natureza deste comportamento. Pergunto: por que as pessoas não podem amar pessoas do mesmo gênero e, principalmente serem felizes com sigo mesmo, seja por meio de relacionamentos, cirurgias para mudar de sexo e assim por diante? Temos ou não temos o livre arbítrio? Que mal estas pessoas estão causando por amar? Garanto que, no geral, o público LGBT não causa mal a ninguém e deveria parar de ser perseguido, por sinal como todos que sofrem deste absurdo que é o preconceito. Como diriam todas as religiões, pensamentos sociais e democráticos: respeite o próximo.
     Saudações gamers

Promoção de parceiros:
Ricardo Eletro

Utilidades Domésticas 5% no cupom 7048-EEC7-7447-00AD
TV e Vídeo 2% no cupom 3EAC-1BE0-DA57-40AD
Perfumaria 5% no cupom 9466-46E5-C31E-DD5A
Móveis 5% no cupom FA6D-0558-1972-8F14
Malas 5% no cupom 2E39-DDAE-A5EC-7D48
Esportes 5% no cupom F3BB-310B-426C-26B4
Eletroportáteis 5% no cupom 4399-BEC3-249B-79E8
Eletrodomésticos 5% no cupom E198-E863-BA87-DC80
Colchões 5% no cupom 832E-7F7F-3C18-3591
Cama, Mesa e banho 5% no cupom 44D8-625D-46AF-A1E9

__________________________________________________________________
     A NGC quer saber sua opinião. Ela é importante para nós, então faça seus comentários e converse conosco pelas redes sociais. Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Com um simples clique, você nos ajuda muito e muda o seu país. Compartilhe nosso material  e divulgue nosso trabalho. É simples, não custa nada e fará uma grande diferença. Juntos somos mais fortes.
     E não se esqueça de prestigiar os nossos parceiros. É só clicar em um dos banners aqui no nosso site, assim TODO MUNDO sai ganhando. É rápido, prático e seguro.
     
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário