quarta-feira, 27 de julho de 2016

O ataque do fanatismo

     Hoje eu iria escrever um texto sobre a reportagem feita pelo Jornal da Cultura sobre o Pokemon GO, mas tive a infelicidade de me deparar com um comentário chocante sobre o texto que fiz contra a homofobia. Não vou discutir, neste texto, sobre este assunto específico, já que foi falado em outro texto e sim sobre o fanatismo, um assunto que, infelizmente aparece sempre em jornais e no nosso cotidiano.
     Nós da Gamerclub NGC sempre defendemos a crítica baseadas em argumentos, a liberdade de expressão sempre lastreada em conceitos, e por consequência, abominamos as opiniões fanáticas, desde fanboys até assuntos de cunho social e somos contra o preconceito, não só aos gamers, mas no geral.
     Ao receber uma mensagem fanática contra os homossexuais, tentei argumentar, mas recebi mais fanatismo com tons praticamente nazifascista, focando na eliminação do diferente, somados a de fanáticos religiosos, com a ideia de verdades absolutas e bons costumes, Isto tudo da mesma pessoa. Sabia que o texto poderia gerar resposta preconceituosas, mas jamais imaginei que seriam de um grau destes nem nos meus maiores pesadelos. 
     Volto a dizer para não sermos fanáticos em nada, seja política, religião, videogames, ideologia entre outros. Usem a argumentação e o senso crítico, respeitem a opinião alheia e usem argumentos, e não frases prontas e ocas. Vamos respeitar os diferentes. 
      Nos videogames, principalmente em RPGs, é comum a utilização de mais de uma classe no seu grupo de modo a fortalecer a equipe. Somamos a um guerreiro um mago, um arqueiro e assim por diante de modo a melhorar nossas fraquezas. O mesmo vale para o esporte, seja real ou digital. Não adianta ter uma grande defesa e nenhum ataque ou vice e versa. Precisamos dos dois. Devemos aplicar o mesmo raciocínio na vida. Precisamos de pessoas diferentes para aprendermos mais, melhorar nossas habilidades e sermos melhores. Mais uma vez o mundo virtual consegue ser melhor que o virtual, infelizmente, mesmo para um fã de jogos eletrônicos
     Para o fã de games, ou de filmes do gênero, fanáticos são como zumbis. Não pensam, fazem sempre as mesmas coisas e atacam os diferentes. Você quer ser mais um zumbi na multidão ou o herói do jogo? A escolha é pessoal. 
     Saudações gamers e vamos ouvir e respeitar a opinião alheia
___________________________________________________________________

Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Agradecemos o apoio e a confiança
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário