segunda-feira, 23 de maio de 2016

Português hardcore

     Com a popularização e desenvolvimento da internet o modo multiplayer alcançou níveis jamais sonhados pelos mais otimistas gamers da velha guarda. Os jogadores tem se esforçado para ser cada vez melhores jogando com pessoas do mundo inteiro e de vários níveis de experiência no jogo. Quando se enfrenta um novato, se usa o termo noob, também usada para tripudiar dos adversários derrotados. Em oposição, o termo hardcore é usado para quem conhece muito o jogo e joga nos níveis mais difíceis, em outras palavras, os que dominam o jogo.
     Pensando em todo mundo, não só o virtual, cada vez é mais frequente o uso de palavrões e uma linguagem cada vez mais vulgar, o que está prejudicando os idiomas, no nosso caso, a língua portuguesa. Imaginou se usássemos os mesmos hábitos dos games na vida real? Quando alguém fala palavrão seria chamado de noob, por usar um termo simples e genérico, já alguém com um português mais desenvolvido seria hardcore. Claro que você não precisa ser um professor Pasquale ou um mestre em letras para chegar neste nível. Digamos que estes seriam mestres hardcore ou algo que o valha, mas poderíamos usufruir mais, além de desenvolver, esta língua riquíssima que é o português.
     Quando falo de palavrão sendo termo genérico me lembro da época de escola. Deixe eu explicar. No período da minha 3ª a 5ª série, hoje não sei qual nível representa, tínhamos exercícios em que deveríamos escrever um substantivo, um adjetivo, um advérbio e assim sucessivamente. Se fosse possível usar palavrão neste tipo de exercício a criança gabaritava a prova usando apenas um termo, já que estas palavras de baixo calão são usadas nos mais diversos modos, o que mostra um empobrecimento da língua. 
     Não vou fazer uma campanha contra os palavrões. Sei que seria demais. Só digo para incentivarmos e nos esforçarmos para usar mais recursos da língua ao invés de meia dúzia de palavras vulgares com mais de 1001 utilidades cada. Não é porque a pessoa usa desta que é menos inteligente. Elas não tem o poder de abaixar QI. Do mesmo jeito que usar um vocabulário mais rebuscado não faz a pessoa mais inteligente, apesar de grande parte da Academia pensar assim. Digo apenas para usarmos este tesouro, chamado língua portuguesa, de forma clara, rica e objetiva, mas sem perdermos nossa personalidade. Quem sabe um dia nos tornamos, em termos do uso da língua, uma nação hardcore?
     Saudações gamers 
___________________________________________________________________

Ajude-nos a melhore a comunidade gamer do Brasil. Faça seus comentários, divulgue nosso trabalho e siga-nos nas redes sociais. Agradecemos o apoio e a confiança
  • Clique aqui para nos seguir no Twitter
  • Clique aqui para nos seguir no Facebook
  • Clique aqui para nos seguir no Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário