terça-feira, 29 de março de 2016

Do básico ao complexo

     Escrevendo o texto ontem me questionei sobre o tema. Será que não era básico demais? Mas então pensei que, do mesmo jeito que existem gamers de longa data, existem pessoas que estão entrando neste mundo agora, sem contar aquelas que estão aprendendo por causa de um terceiro, seja um pai aprendendo sobre os gostos dos filhos, seja algum pesquisador. Assim o que pode ser básico para um pode ser uma importante porta de entrada para outro.
     Isso me fez lembrar de uns vídeos do EngLeo da Cjbr em que ele mostrava os consoles da então nova geração, no caso a sétima, e falava o básico: as entradas, os controles, a mídia que o console rodava, etc. Soube depois que, se não me engano, ele não gostou de fazer esses vídeos por achar muito básico. Porém, eles foram úteis quando eu comprei meu PS3 e estava em dúvida entre qual console comprar e, aparentemente, não fui o único, pois segundo o próprio EngLeo, muitas pessoas começaram a segui-lo por causa destes vídeos. Ao lembrar disso fiquei mais tranquilo, pois, do mesmo jeito que aquele vídeo me ajudou, os textos podem ajudar outras pessoas.
     O Gamerclub NGC não foi feito apenas para gamers veteranos, mas para todos os gamers. Por isso temos textos que vem do básico, como algumas definições da Gamerpedia, até o complexo, como textos acadêmicos e críticas sociais. Desse modo podemos informar os gamers dos mais diferentes graus de domínio da área, como também aprender muito com eles, pois todos tem algo a ensinar. E dessa forma nos empenhamos em unir a sociedade gamer e melhorar as condições desse mercado, diminuir o preconceito, entre outros benefícios possíveis indo, portanto, do básico ao complexo.
     Saudações gamers

Nenhum comentário:

Postar um comentário