sexta-feira, 25 de março de 2016

A pressa é inimiga da perfeição e dos gamers

     Recentemente zerei o jogo Shadow of the Colossus na versão para o PS3. A minha história com o jogo foi curiosa. Quando eu tinha o PS2 comecei a jogá-lo, mas na época, por motivos pessoais, estava afim de jogar um jogo com ação frenética, então tive a brilhante ideia de pular todas as cutscenes. Comecei a jogar sem ver o tutorial e alguns minutos depois decidi jogar outro jogo. Hoje percebo a imensa besteira que fiz.
     Mais ou menos neste período  também comecei a jogar Assassin´s Creed e também pela pressa de uma ação frenética, quando cheguei na parte do tutorial de se esconder no feno decidi mudar de jogo. Esse erro, felizmente não durou tanto, pois um tempo depois recomecei o jogo, zerei e virei fã da franquia.
     Como disse no começo do texto, só recentemente pude corrigir o meu erro em relação ao Shadow of the Colossus, prestando atenção nas cutscenes, as poucas que têm, e focando não só na diversão imediata, mas na história, na interpretação e semelhantes.
     Pelos mais variados motivos, seja um momento ruim na vida, imaturidade ou qualquer outro, às vezes cometemos esses erros de agir com pressa sem dar atenção à detalhes que fazem falta. No meu caso,  pude corrigir depois de um tempo e foi ótimo, pois teria perdido a oportunidade de jogar dois excelentes jogos.
     Do mesmo jeito que aconteceu comigo, outras pessoas fazem ou fizeram a mesma coisa. A dica é ter paciência  e jogar por um tempo. Como disse José Mindlin, no caso citando a leitura de Proust, leia as primeiras cinquenta páginas e se continuar a achar meio chato leia mais cinquenta antes de tomar uma decisão. Esse conselho vale para livros, videogames, filmes, etc. Grandes tesouros podem estar sendo deixados de lado pela pressa. Eu aprendi minha lição e espero que a minha história ajude-os a evitar de fazer a mesma besteira que fiz.
     Saudações gamers e boa sorte

Nenhum comentário:

Postar um comentário